#UNIDOSPELOSPFC

A Unidos é um movimento criado por cinco amigos torcedores (Thiago Cheng, Leo AC/DC, Layla, Cunha e Daniel Perrone) em uma época nada favorável aos torcedores do tricolor paulista.

O ano era 2017 e o São Paulo FC vivia um ano de expectativas, sendo iniciado com a apresentação do maior ídolo do clube como treinador, Rogério Ceni.

Antes mesmo da queda do treinador, a diretoria já tinha feito o desmanche do elenco, o que seria o primeiro passo para a ladeira abaixo.

Na décima nona rodada do brasileiro, o São Paulo enfrentava o Bahia na Fonte Nova e perderia de dois a um, começando nesse momento o movimento UnidosPeloSPFC ganhar força.

Um dos idealizadores da Unidos, Thiago Cheng, relata como surgiu a ideia de juntar as páginas em prol do clube do coração: “Em 2017, o São Paulo vinha mal. Quando vieram jogar em Salvador, perdemos por 2 a 1, e naquele momento estávamos na zona de rebaixamento.  Já vinhamos conversando por WhatsApp, sobre como fazer para ajudar o São Paulo a sair dessa. Ainda não tinha a cara da unidos de hoje, mas já havia um movimento nesse sentido. E aí, quando estávamos esperando a liberação da torcida visitante para sair do estádio, já começamos a amadurecer o movimento de verdade. Eu, Cunha, Leo e o Baby (Presidente da Independente) começamos a conversar sobre a melhor forma de ajudar o clube a sair dessa. Saindo dali, já com a ideia formada, contactamos os portais com a ideia de chamar a torcida e nos unirmos para ajudar o São Paulo.

O movimento foi ganhando força ao longo do tempo, até que conseguimos um corpo tão grande que realmente fizemos a diferença naquele ano”

Após o término da partida, Ricardo Cunha, até então como mais um torcedor comum (42 jogos acompanhando o time no estádio em 2017), juntamente com Thiago Cheng, conversaram com o presidente da maior torcida organizada, conversa na qual seria o ponto de tirar o projeto do papel para a arquibancada. Nos grupos de WhatsApp e nas redes sociais já se falava em alguma ação para tirar o São Paulo daquela situação e, a partir daquele momento, as mídias sociais já foram se comunicando e alinhando as postagens.

As chamadas para os jogos, amplamente divulgadas nas redes sociais, geraram uma repercussão enorme: tanto que na primeira partida após o início do movimento, já seriam 32 mil torcedores no estádio.

Trinta e duas páginas engajadas num mesmo propósito e o resultado não poderia ser diferente. Cinco maiores públicos na competição e média de 32 mil torcedores por jogo, além de recorde de público em treino:  20 mil torcedores no Morumbi para ver a equipe treinando.

Números questionados pelos organizadores, mas mesmo assim mais um recorde: cinco mil torcedores escoltando o ônibus da delegação do CT da Barra Funda até o estádio do Pacaembu num clássico contra o Santos  na qual venceu por 2 x 1 com gols de Cueva e Marcos Guilherme (atualmente no Internacional).

 

O movimento uniu páginas de redes sociais relacionadas ao São Paulo Futebol Clube e uniu fortemente torcedores comuns e torcidas organizadas com um só objetivo, que era livrar o time de coração deles da zona de rebaixamento.

Numa temporada que tinha tudo para ser a pior do clube paulista a torcida que sempre foi considerada o décimo segundo jogador, fez o seu papel. Nos 5 jogos do time com maiores públicos da temporada a torcida compareceu em peso:

 

 

Top-5 dos públicos do São Paulo em 2017:

São Paulo 1×1 Corinthians: 61.142 – Brasileirão

São Paulo 1 x 1 Bahia: 60.485 – Brasileirão

São Paulo 1×1 Cruzeiro: 56.052– Brasileirão

São Paulo 1 x 2 Coritiba: 53.635 – Brasileirão

São Paulo 1×1 Grêmio: 51.511 – Brasileirão

 

 

Ricardo Cunha, um dos organizadores do movimento relata o início do projeto: “Na Bahia foi quando conhecemos o pessoal da independente e o projeto estava começando da unidos, onde não tínhamos ideia nenhuma do que ia acontecer, mas essa união deu força para o movimento e, realmente os números que bateram não dava pra ser dimensionado, sendo que ninguém imaginava o que ia acontecer” diz Ricardo Cunha, surpreendido com a proporção que a Unidos tomou naquele momento.

 

Outro momento marcante daquela temporada foi a “Invasão em Goiânia”, no Serra Dourada. O estádio ficou parecendo o Morumbi em noites de libertadores: foram mais de 15 mil torcedores para assistir à partida contra o Atlético Goianiense, onde o São Paulo venceu por 1×0, gol de Hernanes, com atuação digna do que a torcida merecia.

Daniel Perrone outra figura importante para o crescimento da unidos estava presente neste dia: “O Sentimento era muito bom. Nós já sabíamos que o São Paulo ia ganhar, não sabemos de quanto, lógico que a unidos ajudou o movimento todo, os jogadores conscientizaram que tinham que dar algo a mais, e foi muito bacana ver a relação da torcida junto com os jogadores na reta final” complementou o jornalista ..

Mas agora, em 2020 o momento é outro: na ponta do brasileiro e com chances de classificação na Copa Libertadores. E a Unidos volta com força total para dar apoio ao clube neste momento bom:  com mídias sociais novas, o movimento cresceu. No início era 32 mídias hoje já são mais de 80 mídias e com apoio de ex jogadores   para empurrar o time na partida importante desta quinta-feira contra o River Plate.

Na última terça-feira a unidos lançou mais uma campanha, bombardearam as redes sociais com um vídeo de apoio e texto de incentivo. Novamente encabeçado pelo Ricardo Cunha, Thiago Cheng (Embaixada Bahia) e também Wagner Rosa Junior (Bate Papo tricolor).

Cunha reforça o apoio incondicional da torcida: “E o momento de hoje tem que ser jogo a jogo, o vídeo dessa semana foi de apoio à libertadores, campeonato que o clube e a torcida tem muita identidade, onde a unidos está com uma roupagem nova, sendo um grande momento para retomada desses apoios ‘digitais’, pelo fato da torcida não poder estar presente no estádio. Temos que pensar jogo a jogo e ver cada vez mais essa união entre time e torcida, com as páginas se mobilizando” alertou Cunha, que entre as páginas é chamado de “PRESIDENTE”

 

São Paulo Futebol Clube é sinônimo de Libertadores. O sangue dos mais de 18 milhões de Tricolores pulsa diferente. 

Não estaremos presentes no estádio, mas, em todo o Brasil, o canto da torcida tricolor irá ecoar!

SÃO PAULO! SÃO PAULO! SÃO PAULO!

Jogadores, coloquem a alma em campo e no bico da chuteira, onde cada bola vale e cada espaço tem que ser nosso. Garra!!! Vontade!!! Gol!!!

Nós estaremos daqui, na porta do estádio, fazendo o tão tradicional corredor, estaremos nos bares, em nossas casas, ligados na telinha. Todo o Brasil pintado de Vermelho, Branco e Preto. 

E vocês estarão aí, representando os mais de 18 milhões de são paulinos, durante os 90 minutos 

Contem com nosso apoio!

Estaremos com vocês em campo!

Bora São Paulo.

Vamos juntos pela vitória.

#unidospeloSPFC

 

São Paulo enfrenta o River Plate nesta quinta-feira às 19 horas no estádio do Morumbi transmissão da Fox Sports.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *